INÍCIO
NOTÍCIAS
PERFIL SÓCIO-ECONÔMICO
ORIGEM DO BAIRRO
HISTÓRIA DO BAIRRO
POR DENTRO DO BAIRRO
MEMÓRIA HISTÓRICA
EXPANSÃO URBANA
LEGISLAÇÃO ESPECÍFICA
LEGISLAÇÃO GERAL
NOSSO PATRIMÔNIO TOMBADO
NOSSO PATRIMÔNIO
PRESERVADO E TUTELADO
ÓRGÃOS PÚBLICOS
SOLICITAÇÃO DE DEMOLIÇÃO
ESPAÇOS CULTURAIS
REDE BOTAFOGO DE CULTURA SOLIDÁRIA
GALERIA DE FOTOS
HISTÓRICO
ESTATUTO SOCIAL
DIRETORIA
ATAS DAS REUNIÕES
RELATÓRIO DE GESTÃO
DEMONSTRATIVOS FINANCEIROS
AÇÕES JUDICIAIS
CAMPANHAS E EVENTOS
PROPOSTAS E PROJETOS DA AMAB
VÍDEOS
INSCRIÇÃO PARA ASSOCIADOS
EDIÇÕES ANTERIORES
ANUNCIE NO MANEQUINHO
SERVIÇO DENTÁRIO
TELEFONES ÚTEIS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
« voltar
Alguém está mentindo nessa história
Data: 23/04/2010
Fonte: AMAB
Autor: Regina Chiaradia

Aos amigos da AMAB,
 
Cada vez que tentamos repercutir os acontecimentos relativos ao evento da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) na Enseada de Botafogo no último dia 21, mais ficamos perplexos com os absurdos que encontramos.

Visitando a Folha Universal on line (órgão oficial de informação de IURD), assistimos ao Bispo Clodomir Santos dizer que o prefeito sabia de tudo o que estava previsto para Botafogo, até mesmo do contingente de 3 milhões de fiéis que para ali se dirigiriam.

Alguém está mentindo nessa história e não é a AMAB.

O tal bispo, em vídeo, anexo, debocha do prefeito e diz: “Me admira o prefeito pedir desculpas pelo evento quando ele sabia de tudo.....” “Nunca falamos em 100 mil pessoas, é mentira!”

Eu, Regina Chiaradia – presidente da AMAB, afirmo que estive presente na reunião para liberação do evento em pauta no 2° BPM e ouvi, perfeitamente, o TEN CEL BM RG: 16473 ANDERSON DA CONCEIÇÃO SILVA, representante oficial da IURD (muito embora o seu cargo de Bombeiro Militar esteja em conflito de interesses, já que seu órgão público é um dos responsáveis pela liberação do tal evento), confirmar que o contingente era de 100 mil pessoas.

Agora, inexplicavelmente, eles desmentem a informação prestada oficialmente na presença de dezenas de pessoas.

Diante de tudo o que se pode ver e ouvir, não sabemos mais quem está faltando com a verdade, se o prefeito ou se a igreja. Também não é nosso esse papel de investigador, mas do Ministério Público, que em boa hora tomou para si a responsabilidade de apurar todo esse imbróglio.

Enfim, a AMAB tentou de todas as maneiras impedir esse evento. Afirmou “na cara” de todos os presentes que a igreja não estava falando a verdade quando ao público previsto e que se a prefeitura não tomasse providências, o caos iria acontecer. O tempo provou quem estava falando a verdade. Falta agora saber quem está mentindo.

Atenciosamente,
Regina Chiaradia
Presidente da AMAB
2551-3113/ 9995-9912

***

Folha Universal on line
publicado em 23/04/2010 às 07h32:

Público protesta na TV contra reportagem de O Globo
Jornal carioca chegou a comparar problemas no trânsito provocados por evento religioso com o caos vivido pelo Rio de Janeiro no início deste mês

Telespectadores reclamaram de discriminação com a cobertura que o jornal O Globo fez do Dia D, megaevento cristão que reuniu mais de 8 milhões de pessoas em todo o Brasil nesta quarta-feira (21). Durante o programa Fala Que Eu Te Escuto, transmitido na madrugada desta sexta-feira (23) pela Rede Record, espectadores telefonaram para protestar contra a forma como o jornal carioca cobriu o encontro.

Abaixo, trecho do programa em que o bispo Clodomir Santos critica a reportagem do jornal carioca.

http://noticias.r7.com/videos/publico-protesta-na-tv-contra-reportagem-de-o-globo/idmedia/725d486ddad0596b74931903ebc4672c.html

Com o título “Caos universal e autorizado”, o jornal concentrou suas notícias no congestionamento causado pelo evento na cidade do Rio de Janeiro, sem ouvir os participantes. De acordo com os telespectadores que participaram da atração via telefone, esta é mais uma prova de que a família Marinho, dona das Organizações Globo, é preconceituosa e move uma campanha difamatória não somente contra a Igreja Universal do Reino de Deus, mas contra todos os evangélicos, católicos, espíritas e seguidores de demais denominações religiosas que estiveram presentes ao encontro.

A telespectadora Ana Carolina, do Rio de Janeiro, protestou contra a cobertura:
― A Globo não tem argumento algum para falar. O trânsito estava ruim? Estava, mas se for assim vamos terminar com o Carnaval, promovido pela Globo.

Para o bispo Clodomir Santos, apresentador do programa, houve preconceito:
― Não estou defendendo a Universal. Estou defendendo essas 3 milhões de pessoas que estiveram na enseada de Botafogo.


Confira também

Veja a cobertura completa do Dia D
Durante o programa, foram apresentados documentos que comprovam que a organização do evento recebeu permissão do poder público do Rio de Janeiro para que a concentração ocorresse na enseada de Botafogo e que, em nenhum momento subestimou o número de participantes do encontro. O jornal cita que a previsão passada seria de 100 mil pessoas. O bispo Clodomir foi enfático:
― É mentira. Nós já tínhamos feito eventos semelhantes no aterro do Flamengo, com mais de 1, 5 milhão de pessoas.

Do Rio de Janeiro, o bispo Darlan Ávila mostrou ao vivo as autorizações que os organizadores receberam das autoridades para o evento. Ele lembrou que os programas de TV e rádio do grupo realizaram intensa divulgação do Dia D na cidade.

Telespectador do programa, o radialista Ubiratan disse que a reportagem não mostrou como o Dia D foi um evento positivo, sem vandalismos ou qualquer tipo de desordem:
― Eles (Rede Globo) têm medo da força do povo evangélico.

Por e-mail, o telespectador Jean Carlos disse que a matéria do jornal  era "uma pouca vergonha" e completou afirmando que "a Globo não tem respeito nem com a gente, os católicos".

O apresentador criticou ainda a comparação feita pelo jornal entre o congestionamento desta quarta-feira e o caos no trânsito durante as chuvas que mataram mais de 250 pessoas no Estado do Rio de Janeiro no início deste mês.

« voltar  |  X topo
  AMAB 2017 - Todos os direitos reservados Web Design: Renato Faria