ATAS DAS REUNIÕES
« voltar
06/10/2005 - Ata da Reunião Ordinária da AMAB
      Aos seis dias do mês de outubro de 2005, às vinte horas e trinta minutos, em sua sede provisória no Colégio Santo Inácio, situado à Rua São Clemente, 226, Botafogo, teve início a Reunião Ordinária da Associação de Moradores e Amigos de Botafogo - AMAB, presidida por sua presidente Regina Chiaradia e secretariada pelo 1o Secretário Alcyr Nordi. Inicialmente a Presidente usou da palavra para dar os seguintes informes:

1º) Caramujo Africano
: segundo a Prefeitura, o caramujo africano já infectou os bairros de Botafogo e Urca, além de outros na Zona Sul. A transmissão da doença é feita pela baba do animal. O combate à praga pode ser feito com o uso de sal grosso que mata os caramujos;

2º) Favelas
: Foi entrevistada recentemente pelo "O Globo" sobre o assunto de remoção de favelas. Ela acha que o Prefeito não está interessado em sua reeleição para prefeitura e não pensa em remover as favelas. E se ele não quer removê-las, pouco ou nada se pode fazer. Até mesmo porque a proibição de remoção de favelas está previsto em lei. Sobre o morro D. Marta, Regina destacou a falta de ruas, que impede a livre locomoção, e as cores usadas para a pintura das casas. São 4 as cores e elas foram escolhidas pelo governo. Acha que o problema favela está relacionado com a política habitacional. O 1º secretário Alcyr Nordi aproveitou para dizer que no seu entender a política habitacional deficiente não é causa, mas sim efeito de falta de dinheiro da população, ocasionada pela falta de empregos e baixos salários. A distribuição de renda é um outro fator que prejudica o povo de baixa ou nenhuma renda.

3º) Voluntários da Paz
: começaram a atuar em Botafogo há cerca de 15 dias. São jovens excedentes das Forças Armadas. Cada grupo de 6 é supervisionado por um policial militar. A parte preocupante é que pertencem a facções e recebem R$ 270,00, menos do que o salário mínimo. Apesar de constar ter havido seleção para a sua contratação, sabe-se que qualquer reunião entre eles é preciso que haja separação dos grupos, pois, caso contrário, sai sempre confusão e pancadaria. Solicitou que eles fossem distribuídos nas passagens subterrâneas e passarelas, bem na Praia de Botafogo e acessos ao Metrô, de forma a inibir assaltos praticados, principalmente, por menores. Na oportunidade o Vice-Presidente da AMAB, Fernando Turino, disse que a Associação deveria apoiar essa idéia e procurar melhorar o nível dos Voluntários, transformando-os em parceiros comunitários. Assim procedendo, seria possível obter deles serviços de melhor qualidade para o bairro. Foi lembrado, então, o caso da Fundação Parques e Jardins, que em convênio com o SESI, mantinham jardineiros comunitários na Rua Voluntários da Pátria, recebendo meio salário, com verbas recebidas do exterior. Funcionaram por 3 anos e agora parece que o convenio acabou. Pergunta-se se os prédios não poderiam aproveitar esses meninos.

4º) Desarmamento
: a AMAB recebeu convite para participar do debate sobre o assunto no Colégio Santa Rosa de Lima, na Rua Voluntários da Pátria, 119, na próxima sexta-feira, dia 14, às 19:30 horas.

E como mais nenhum assunto foi tratado, a reunião foi dada como encerrada, às 21:30 horas, cuja presente Ata segue por mim, Alcyr Nordi, 1º Secretário, lavrada e assinada, juntamente com a presidente, Regina Chiaradia.
Alcyr Nordi
Secretário
Regina Chiaradia
Presidente
 
« voltar  |  X topo
 
  AMAB 2017 - Todos os direitos reservados Web Design: Renato Faria